Importância de um modelo de gestão parte III

Dashboards e suas possibilidades para a gestão das empresas:

Encerramos nossa leitura sobre modelos de gestão abordando especificamente os dashboards, ou seja, painéis de controle/visão centralizada de indicadores que objetiva organizar uma série de dados permitindo uma visão mais abrangente dos procedimentos, rotinas de trabalho, indicadores e projetos em desenvolvimento, incluindo aspectos técnicos e financeiros, além de cronogramas e tendências, colaborando para uma gestão mais inteligente e enxuta.
O objetivo do presente blog é mostrarmos um pouco mais de forma pratica as possibilidades de controle bem como a contribuição dos dashboards na gestão das empresas.
Ilustramos algumas possibilidades – dentre as inúmeras que os dashboards podem propiciar na gestão dos negócios; lembrando que não existe um formato fixo: é você quem determina quais são as informações relevantes e como elas são dispostas:

Dashboard de gerenciamento de projetos:
Possibilita o acompanhamento/gerenciamento de projetos específicos, incluindo a evolução de cada estágio, o cronograma, as atividades previstas, as interdependências e o percentual de conclusão do projeto. Exemplos:
- Fases, completude e sponsor de cada etapa de projeto;
- Relação entre o projeto e o resultado financeiro da empresa.

Dashboard Executivo (dashboard do negócio):
Contribui por meio da visualização de grande quantidade de informações de modo a facilitar o processo de tomada de decisões. Utiliza recursos visuais úteis para monitorar indicadores possibilitando uma análise completa sobre todos os processos da empresa. Exemplos:
- Sistematizar os indicadores previstos no Balanced Scorecard pode ser um pont9o de partida importante para gestão corporativa;
- Gestão comercial (market share, volume de vendas, comissionamento, curva abc de clientes/produtos entre outras informações.

Dashboard Analítico:
Muito utilizado para controlar informações mais detalhadas como tendências em relação a objetivos corporativos predeterminados, ou seja, medir em tempo hábil o resultado das ações previstas/expectativa em um determinado projeto ou meta. Este indicador permite avaliações rápidas em relação às ações que estão sendo feitas e, mais importante, a revisão imediata das referidas ações reduzindo o custo e maximizando a eficiência da gestão. Exemplos:
- Gastos/desembolsos por centro de custos;
- Análise horizontal e vertical dos custos e despesas gerais.

Dashboard Operacional:
Utilizado no dia a dia da operação pelas equipes de trabalho com foco no negócio. Servem para identificar gargalos e etapas críticas da operação viabilizando a tomada de decisão imediata. Exemplos:
- Controle dos tempos de produção ou mesmo produtividade da planta fabril;
- Consumo de materiais/insumos versus ordens de produção/ficha técnica.
De uma forma muito resumida apresentamos alguns modelos de dashboards que contribuem com o processo de gestão das empresas.
A mensagem que gostaríamos de deixar ao encerrarmos a série Modelos de Gestão é: “modelo de gestão é um conjunto de escolhas que definem o método para gerir sua empresa. Estas escolhas podem ser feitas com base em modelos já existentes ou adaptados para sua estratégia de negócio. É o que vai guiar seu empreendimento para a sobrevivência em longo prazo”.

Publicado em 05/04/2021
Texto produzido por Excia Sistemas